Portal Padrão Barra de Identidade Visual do Governo Federal na Internet - APLICAÇÃO do Governo Brasileiro

O Campus Jaguariaíva

O IFPR – Campus Jaguariaíva foi inaugurado no dia 10 de abril de 2015, em uma solenidade que reuniu estudantes e servidores do Instituto, moradores e autoridades locais. O Bloco Administrativo Otélio Renato Baroni (in memoriam), primeiro dos quatro blocos a serem construídos no campus, está sediado em um terreno doado pela Prefeitura Municipal de Jaguariaíva. O prédio possui acessibilidade para pessoas com necessidades especiais, contando com rampas para os lugares em que há desnível e um elevador para ingresso no primeiro andar do bloco.

O Campus Jaguariaíva é um dos 25 campi que fazem parte da rede IFPR.  Atualmente, o campus oferece aulas do curso Técnico em Biotecnologia Integrado ao Ensino Médio e cinco cursos na modalidade FIC (Formação Inicial e Continuada): Operador de Computador, Promotor de Vendas, Auxiliar de Laboratório de Saúde, Espanhol Básico e Inglês Básico.

No mesmo bloco está localizada a Biblioteca do Campus Jaguariaíva, a Biblioteca Capitão Aviador João Igor da Silva Pivovar, assim intitulada em homenagem a um filho ilustre do município, João Igor da Silva Pivovar. O campus possui ainda um Laboratório de Ciências e Análises Físico-químicas e um Laboratório de Informática.

A metodologia de ensino adotada no Campus Jaguariaíva é a Pedagogia por Projetos. Ao trabalhar com projetos de seu interesse, o aluno constrói seu próprio conhecimento por meio da experiência e da vivência de situações reais. O conhecimento é construído de acordo com o contexto e as descobertas do aluno, que também se preocupa com questões de sustentabilidade, diversidade e também de inclusão, visto que um dos objetivos do Instituto Federal é promover a educação inclusiva.

Nesse sentido, o IFPR – Campus Jaguariaíva tem como cerne promover uma educação de qualidade para seus alunos, visando prepará-los para enfrentar as desigualdades sociais presentes na sociedade capitalista em que vivemos. Para isto, é necessário trabalhar com a reelaboração crítica e reflexiva do educando, buscando assim uma escola includente, libertadora e que valorize a diversidade. O grande objetivo é formar cidadãos com autonomia, iniciativa, praticidade e capazes de solucionar problemas.